segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Hoje é Dia D "Carlos Drummond de Andrade"

José

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, Você?
Você que é sem nome,
que zomba dos outros,
Você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio, - e agora?

Com a chave na mão 
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse,
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse....
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja do galope,
você marcha, José!
José, para onde?

Link direto para comprar o produto:
http://www.elo7.com.br/item/186988/

5 Comments:

Sofia said...

Oi Amiga!
Um belo poema para iniciar o post.
E que bem que fica o paninho da borboleta...lindo, parabéns!
Beijos e boa semana*

נαηα ¢яσ¢нє said...

Olá querida tudo bem?
venho aqui para te perguntar e pedir sua permição para postar trabalhos seu no meu blog?é logico com o credito todo seu.fico aguardando sua resposta e fiq a vontade para dizer sim ou ñ...
bjos belo poema!!

Izy said...

Amiga, tem selinho pra voce

bjs

http://mimosfofos.blogspot.com/2011/11/cute-cute.html

areiasdejade said...

Barbaridade, arrasando como sempre!
Obrigada pelo texto tão bonito, conheço a música mas nunca decorei a letra!
Bjs
Nely

ANDRÉA said...

Eita cantinho lindo!!!!!!
Andréa